Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Consumo de vídeos na internet: o que quer a audiência?

Quando se trata do consumo de vídeos na internet, uma coisa é fato: ações online causam impacto em ações reais. A cada dia que passa, a presença de consumidores na rede aumenta — e é possível identificar diversos tipos de perfis, tanto em comportamento quanto em faixa etária, que levam para a vida real o que assistem na internet.

Diante desta variedade tão grande, é fundamental entender o que a audiência quer. Assim, é possível produzir conteúdos relevantes e que atendam a todos os detalhes individuais e de nichos.

Mas como realmente compreender essas questões e aplicá-las na produção de conteúdo em vídeo? É o que vamos mostrar a seguir. Acompanhe!

Quais são os tipos de perfil do consumidor online?

Atualmente, o consumidor online tem revelado três tipos principais de perfis, que são importantes dentro desta análise. O primeiro confirma o uso intenso das redes sociais: cerca de 70% da população mundial tem pelo menos uma conta em alguma dessas ferramentas.

Em seguida, há a constatação de que o consumo de informação é diário. As pessoas querem ler notícias, tirar dúvidas e consultar dados. Por isso, é muito importante ter um canal de comunicação que entregue essas informações ao público, com objetividade e qualidade.

Por último, por incrível que pareça, os acessos ao e-mail continuam extremamente populares, ainda que aplicativos e plataformas de mensagens instantâneas tenham surgido para otimizar o serviço. Sendo assim, é preciso pensar com cuidado em cada uma dessas vertentes para descobrir como trabalhar melhor o consumo de vídeos na internet.

Por que investir em estratégias que aumentem o consumo de vídeos na internet?

Desde 2014, o consumo de vídeos na internet aumentou em 90,1%. Tal crescimento é a comprovação de que investir em campanhas de marketing digital com recursos audiovisuais valem mesmo a pena. Além disso, cerca de 83% dos brasileiros afirma que assistem a vídeos online.

O YouTube é uma preferência nacional e mostra que a televisão paga já perdeu espaço no mercado. Para completar, o hábito de assistir vídeos online em 2017 equivale a 15,4 horas diárias. Isso significa que os consumidores estão atentos aos vídeos, seja qual for o meio de acesso: redes sociais, busca por conta própria ou e-mail marketing.

Portanto, cabe à marca estudar seu público e entender qual é o melhor canal para se fazer presente em forma de vídeo.

O consumo de vídeos na internet ainda vai perdurar?

A resposta para essa pergunta é SIM, em alto e bom som. De acordo com uma pesquisa recente, aproximadamente 80% das pessoas se lembra de ter assistido a um vídeo no último mês, dado importantíssimo para quem está considerando o investimento (ou já o colocou em prática).

Até 2020, 82% do tráfego da internet será gerado por vídeos, o que mostra que, de acordo com as previsões, o retorno desta iniciativa é praticamente garantido. Porém, é necessário monitorar o público-alvo, para assegurar que as produções estejam condizentes com o perfil de consumidor da marca e para a geração de insights assertivos.

E a thanks for sharing pode ajudar você nisso, de forma precisa e bastante detalhada, para que sua marca faça parte dos altos índices de consumo de vídeos na internet. Ficou interessado? Então, não perca tempo e entre em contato conosco agora mesmo!

produtora-de-videos-sao-paulo.png

Seja o/a primeiro/a a comentar

Deixe uma resposta